sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Revelando a notícia!

Naquele mesmo dia, 03 de Setembro de 2011 (Sábado), nós saímos contando pra todo mundo.
Geralmente as mulheres tendem a esperar completar 3 meses de gestação para avisar a família, por segurança mesmo, pois até o terceiro mês há riscos de aborto espontâneo, principalmente ser for a primeira gestação.
Mas eu não estava nem um pouco preocupada com isso, até pq desde que eu me casei, Deus tem me feito promessa de filho/filha, então eu sabia que nada iria acontecer. E outra: eu já não aguentava mais ficar guardando esse segredo, eu queria mesmo é que o mundo todo soubesse da minha mais nova felicidade.

Claro que a primeira pessoa que eu quis contar, depois de confirmado, foi pra minha mãe. Quer dizer, a primeira mesmo foi meu marido, mas fora eu e ele, minha mãe deveria ser a primeira a saber.
Pedi ao Diogo que fosse chamar minha mãe (nós somos, digamos, vizinhas. Moramos em casas separadas, mas dentro de um mesmo lote, mas depois explico melhor isso).
Ela chegou lá na minha casa com a cara de assustada, achando que tinha acontecido algo, pois não é comum eu mandar chamá-la assim.
Eu não quis fazer rodeios, e disse logo: "Mãe, você vai ser vovó!!!".
Primeiro ela me olhou mais assustada ainda, depois começou a chorar e rir ao mesmo tempo. Me abraçou e disse: "Finalmente eu vou ter um netinho".
Observe o "netinho", com "o" no final. Ela sempre teve convicção que seria um menino. E nem sabe explicar, simplesmente fala que é homem e ponto.
Ah, o meu pai tinha viajado, tinha ido na casa da minha vó (mãe dele) levar umas coisas pra ela, então eu não tive como dar a notícia pra ele logo. No fundo isso foi um alívio, pois na verdade eu não sabia como contar isso a ele, afinal, só há um jeito convencional de se engravidar, e eu não queria que meu pai pensasse isso de mim. Eu sei que esse meu pensamento é ridículo, até pq eu sou casada, mas algo em mim não queria admitir a ele que eu não era mais virgem.... kkkkkkkkk... Ok, pode rir, é sem noção isso mesmo, mas não posso controlar esses pensamento ilógicos!!!

Fui lá na casa dela e contamos ao Dedê (meu irmão). Ele ficou sério, e depois de uns segundos de silêncio, ele olhou bem pro Diogo e soltou um: "É bicho, agora é responsabilidade, heim?!".
A reação dele foi estranha. Acho que era uma pontinha de ciúmes que ele acabou deixando transparecer... Bom, sei lá, mas seja o que for, espero que ele se acostume com a idéia de ser tio, e mude a forma de se expressar...

A Lalá ligou querendo saber do resultado. Depois que confirmei ela ficou super feliz e disse que agora até ela tava querendo ter um bebê...
Grávidas sempre geram vontades de outras engravidarem, hehe...
A gente tem uma ligação muito legal. Eu me casei em Novembro de 2008 e ela se casou em Dezembro de 2008. E temos a mesma idade. Então eu sinto que fui a primeira, mas agora é a vez dela tb. Ah, e tb tem a Gabi, que tb se casou em Dezembro de 2008, mas precisamente dia 10, numa plena quarta-feira, hehe...

Fomos pro culto e muuuuuuuuuuuuuuuuuitas gente nos deu parabéns.
Eu me lembro que eu estava ajudando as meninas a se arrumarem pra apresentação de dança que teria logo mais, e as pessoas iam até mim, me procuravam até acharem, pra me parabenizar.
Disseram-me que o Diogo estava bem na entrada do templo dando a nova notícia a todos... rsrsrsrs... Ele estava mesmo empolgado. Não parecia em nada aquele marido que não dava o braço a torcer no dia do exame de farmácia.

No fim do culto eu descobri que a Rachel (aquela profeta americana), já sabia sobre a minha gravidez, mas não quis me contar pra não estragar a surpresa. E era sobre isso que ela estava falando na Tarde do Refrigério.

No domingo, dia 04 de Setembro de 2011, foi o dia de avisar a família do meu marido.
A gente não quis dar a notícia por telefone, decidimos por ir lá pessoalmente. Ela mora meio longe da minha casa, cerca de 1 hora de carro, mas sogra é a mãe do meu marido, né? Tem que fazer por onde.
No caminho compramos uma chupeta bem pequena (de recém nascido mesmo) e transparente... Linda, muito fofa. Juntamos com o resultado do exame de sangue e fomos procurar um pacotinho de presente.
Era domingo e não tinha nada aberto, não conseguimos encontrar nenhuma loja onde pudéssemos comprar um papel de presente ou algo parecido.
Mas, por sorte, encontramos o Guilherme (irmão mais velho do Diogo) uma rua acima da casa deles. Contamos a ele logo e ele foi o que ficou mais feliz da família toda. Ele já tem uma filhinha, a Rafaella, que acabou de fazer um aninho, e torcia para que nós dessemos um priminho ou priminha a ela.
Ele nos ajudou a arrumar o embrulho de presente. Ele tinha um em casa.
Ok, fomos para lá, mas antes o fizemos prometer que não diria nada a ninguém, pois entregaríamos o presente a Ely (minha sogra) pra ela descobrir só.
Chegando lá, entregamos o presente a Ely e ela começou a gritar. Demonstrou muita felicidade. Beijou minha barriga e tratou de contar pros outros.
O Ricardo (meu sogro) estava deitado no sofá, e quase não demonstrou entusiasmo com a notícia. Creio que é pq ele tava meio doente ainda da gripe. Espero que seja só por isso mesmo. Tinha o Murilo tb (irmão do meio do Diogo) que quando chegamos ele estava dormindo, e tb não demonstrou muito sentimentalismo não. Me deu um abraço e os parabéns.
Ah, teve tb a Keila (esposa do Guilherme, mãe da Raffaela, minha cunhada querida). Ela demonstrou muuuuuita felicidade tb... Amei saber que eles estavam felizes por mim! Ah, e acabei descobrindo que o Sr. Guilherme não cumpriu a promessa dele, e acabou contando a Keila antes da gente... Eu sabia! Ele é mais conhecido por "Línguinha". Já dá pra imaginar o motivo, né?!

Bom, essa foi a aventura de contar aos amigos e parentes!

Nenhum comentário:

Postar um comentário